Creative Commons

Licença Creative Commons
A obra Pesquisas de Ronaldo Filho de Ronaldo Filho foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.
Com base na obra disponível em psconhecimento1988.blogspot.com.

sábado, 25 de junho de 2011

Charles Joseph Messier (1730 - 1817)

Reações: 
Olá Leitores!
Neste domingo resolvi fazer uma postagem especial de um astrônomo fabuloso. Gosto de observar o céu, as estrelas, nebulosas e todos os mistérios que nela está. E sendo assim, para saber mais devemos sempre pesquisar. Em 2006, fiquei fascinado com as nebulosas, e pesquisava na internet sobre elas. Foi aí que descobri o astrônomo Charles Messier, e desde então sempre observo os objetos catalogados por ele.


Hoje, dia 26 de junho de 2011, completa 281 anos do nascimento de um dos astrônomos mais conhecidos, Charles Joseph Messier. Para quem é apenas um observador de estrelas, pode não reconhecer esse nome, mas Charles catalogou muito objetos no céu, de nebulosas a cometas, de galáxias a aglomerados, entre outros objetos. São 110 objetos catalogados por ele.

Os 110 Objetos do Catálogo de Charles Messier

Charles Joseph Messier
(1730 - 1817)
Nasceu em 1730 e aos vinte anos foi morar em Paris, onde trabalhou para o astrônomo Joseph-Nicolas Delisle. Seu trabalho de anotar os objetos e detalhá-los foi reconhecido, e logo tornou-se um especialista em instrumentos de observação astronomica. Foi também o primeiro astronomo francês a estudar a volta do cometa Halley, que passou entre 1758 e 1759. Depois disso, ficou fascinado por cometas e resolveu dedicar-se ao estudo da descoberta de novos cometas.
Em 1764 foi eleito membro da Royal Society de Londres e seis anos mais tarde entrou para a Academia das Ciências. Algumas academias científicas de São Petersburgo e Berlim tiveram ele como membro. Durante seus 86 anos, catalogou 46 cometas, dos quais 21 eram novos, absolutamente inéditos, jamais haviam sido acompanhados por outros olhos.
Às vezes ele achava que tinha descoberto algum cometa novo, mas era engano, apenas objetos de aparência semelhante. Isso acontecia com freqüência, já que usava aparelhos simples, um telescópio refrator com pouca abertura. Vendo essa sucessão de enganos, decidiu anotar todos eles, colocando as características em cada um.
Todas essas anotações tiveram uma publicação em 1771, e ficou conhecida como Catálogo de Messier, que incluía até nebulosas, aglomerados e galáxias, já que teve a idéia de anotar somente os cometas (acabou por fazer o trabalho completo, rs...). Sendo útil o seu catálogo, ele podia comparar um objeto que visse no céu com o seu catálogo (uma forma de não repetir os objetos). Só para lembrar que naquela época não existia a palavra ou denominação de Galáxia, e muitas dessas galáxias eram anotadas como nebulosas, já que os equipamentos daquela época não se comparam com o nosso.
Agora, irei explicar sobre o catálogo:


M1 - Nebulosa do Caranguejo
Quando observamos o céu e vemos uma galáxia, uma nebulosa ou algum objeto, procuramos logo na internet como se chama, como aconteceu com minha amiga, Meire, que fotografou o aglomerado estelar Caixa de Jóias. Então, quando buscamos, ela tem uma espécie de código. No caso da Caixa de Jóias, ela consta como NGC4755, que significa que foi o 4755º objeto catalogado no New General Catalogue, onde reúne todos os objetos catalogados por inúmeros astrônomos. Porém, esta foi descoberta primeiramente por Patrick Caldwell-Moore, sendo o 94º objeto catalogado por ele. Logo, os objetos catalogados por Charles Messier, recebem a primeira letra M (como Messier mesmo começou) seguido do número de ordem da descoberta do objeto, como o M1, conhecido como a Nebulosa do Caranguejo.
Messier faleceu em Paris, no dia 12 de abril de 1817. O Catálogo de Messier havia sido criado realmente para tirar dúvidas, mas ficaram tão famosos que Messier acabou ficando famoso, e hoje existe uma maratona em várias partes do mundo onde jovens astronomos fazem campana em pleno céu procurando os objetos do catálogo e fazendo as próprias anotações. O que realmente é fascinante para quem gosta de observar as estrelas.

Dentre os 110 objetos do catálogo, muitos são fáceis de serem encontrados. Na constelação de Sagitário, existem muitos objetos, nebulosas e aglomerados. Vejam a localização:

O Objetos do Catálogos Messier em Sagitário.
Abaixo estão algumas fotos de objetos catalogados por ele:

M6 - Aglomerado da Borboleta
M7 - Aglomerado de Ptolomeu
M8 - Nebulosa Laguna
(Esta é uma das minhas favoritas, esta nebulosa é magnífica, um lago carmim no Universo)
M20 - Nebulosa Trífida
(Parece um anjo e as estrelas mais brilhantes ao centro são sua aréola)

Uma das nebulosas que sempre vai me tirar o fôlego é a Nebulosa de Órion. Ela é simplesmente magnífica! Parece um grande pássaro colossal em chamas descendo dos céu, uma verdadeira Fênix do Universo! Vejam abaixo e peço que cliquem na imagem ela é GIGANTESCA!


  • Para quem quiser o Catálogo Messier, eu o achei na internet, só não sei que realmente forneceu, mas o catálogo vem com fotos e a localização de cada objeto.


"...é, acho que sou fascinado pelo universo, não só pelo mundo, mas por todo o universo, todo ele..."


3 comentários:

Visitantes pelo Mundo

Visitantes

free counters

Apollo 11